Flip 2015 e Mário de Andrade

O Põe na Estante faz um lembrete para ajudar a organizar sua agenda literária de 2015. A Festa Literária Internacional de Paraty deste ano ainda não tem programação divulgada, mas tem data marcada. A Flip será realizada de 1º a 5 de julho. Já anote aí! Os detalhes do evento serão publicados em maio.

Mário de AndradeDepois de Millôr Fernandes, o homenageado será o modernista Mário de Andrade. A 13ª edição da Festa coincide com os 70 anos da morte do poeta, escritor e crítico literário. No site da Flip, um texto lembra que, entre os motivos para escolhê-lo como figura central deste ano, está a contribuição da obra de Mário de Adrade para a cultura brasileira e o fato de o autor ter contribuído, por exemplo, para a “a preservação da cidade de Paraty e a própria Flip, que guarda muito de seu espírito irrequieto, festeiro e articulador.”

Macunaíma primeira edição

Capa da 1ª edição de Macunaíma.

Pra reforçar as homenagens, a editora Nova Fronteira, que publica o escritor aqui no Brasil, prepara o lançamento de novos livros, incluindo uma versão em quadrinhos de MacunaímaCafé, obra inédita. No ano que vem, a obra de Mário de Andrade entra em domínio público.

Pra quem já quiser ir esquentando, a colunista da Folha de S.Paulo Raquel Cozer reportou que, já em fevereiro, chega às livrarias “Eu Sou Trezentos”, obra de Eduardo Jardim sobre o escritor modernista. O livro trará fotos do acervo de Mário de Andrade do Instituto de Estudos Brasileiros.

Anúncios

Flip 2014

Flip 2014A organização da Flip 2014, que homenageia o escritor e cartunista carioca Millôr Fernandes, já divulgou a programação do evento. E para fazer jus ao homenageado deste ano, estão escalados autores ácidos e satíricos, além de críticos literários e jornalistas. Os temas das mesas literárias também animariam Millôr. Poder e política aparecem em várias discussões, inclusive a ditadura militar e o golpe de 1964, que faz 50 anos.

A 12ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty será realizada entre os dias 30 de julho e 03 de agosto. Normalmente, o evento acontece no início do mês de julho, mas este ano, excepcionalmente, o período foi alterado para não coincidir com a Copa do Mundo.

Entre os destaques da programação, estão nomes representativos de uma parte da cena literária contemporânea construída por uma geração multimídia e multifacetas: Fernanda Torres, Antonio Prata e Gregorio Duvivier são alguns de seus representantes confirmados. Um nome internacional que deve atrair visitantes é o jornalista Glenn Greenwald, que publicou as informações vazadas pelo ex-agente de inteligência americano Edward Snowden no jornal britânico The Guardian.

Pra terminar, uma novidade este ano: o show de abertura da Flip será gratuito. Quem se apresenta é a cantora baiana Gal Costa, que sobe ao palco às 21h30 do primeiro dia da Festa.

p.s.: Se quiser ficar de olho em novidades da Flip, autores confirmados, desistências, informações sobre os participantes, a organização mantém uma página no Facebook e uma no Twitter (sem contar o site oficial da Festa).

 

Flip 2014

A Festa Literária Internacional de Paraty do ano que vem já tem homenageado. O desenhista, escritor e jornalista Millôr Fernandes foi escolhido para ser tema da próxima edição. Pela primeira vez, o homenageado será um autor que já participou da Flip (ele esteve na edição de 2003).

Segundo a reportagem do jornal Folha de S.Paulo, que entrevistou Paulo Werneck, novo curador da Festa, pesou sobre escolha o fato de Millôr Fernandes ser um escritor contemporâneo, e os debates terão o objetivo de destacar ângulos menos conhecidos de suas contribuições, como seu trabalho como tradutor de William Shakespeare.

Millôr cartum

FLIP

flip 2013Começa a FLIP. A conferência de abertura da Festa Literária Internacional de Paraty estava marcada para ter início agora há pouco. O escritor Milton Hatoum discute a obra do homenageado desta 11ª edição do evento, o alagoano Graciliano Ramos. Quem não estiver em Paraty e quiser acompanhar, o site da FLIP e o G1 vão transmitir as mesas ao vivo, com direito a tradução quando a palestra não for em português.

Os ingressos já estão esgotados para quase toda a programação. Mas fora da tenda principal haverá alternativas para os visitantes e leitores que não conseguiram garantir a entrada. O Instituto Moreira Salles e o Sesc, por exemplo, farão eventos paralelos, com debates relacionados às discussões propostas na FLIP.

A Festa deste ano tem tudo para ser quente, como no jargão jornalístico quando queremos dizer que o assunto é atual, está fervilhando na pauta do dia. Convidados para falar de sociedade e literatura terão muito material sobre o que debater, como o poeta e cientista político egípcio Tamim Al-Barghouti. Foram os poemas dele que os manifestantes cantavam na ocupação da Praça Tahir durante os protestos que derrubaram o ditador Hosni Mubarak. Agora, um novo governo foi derrubado e os militares assumiram o comando do Egito. É provável que o poeta tenha muito a dizer. Ele vai participar da mesa de sábado, às 15h, que vai debater literatura e revolução.

Além disso, a mesa de quinta-feira, às 14h30, voltada  para o debate das cidades e das políticas públicas, também terão assunto de sobra. Assim como a discussão Da Arquibancada à passeata, espetáculo e utopia, que será realizada no sábado, às 19h30. A programação da FLIP foi acertadamente adaptada para dar conta de responder ao atual momento social e político brasileiro.

Que comience la fiesta…

Flip na Inglaterra

Flip LogoA Festa Literária Internacional de Paraty, que nasceu da ideia de uma editora inglesa, terá uma versão na Inglaterra a partir desse ano, segundo o caderno Ilustrada, do jornal Folha de S.Paulo. Liz Calder, que criou a FLIP em 2003 e evidenciou o Brasil no circuito literário internacional, coordenará agora o FlipSide, marcado para acontecer entre os dias 4 e 6 de outubro – poucos dias antes da Feira de Frankfurt (entre 9 e 13 de outubro).

Outros três editores organizam o evento junto com Calder. Além do apoio de instituições inglesas, o FlipSide, que será realizado em Snape Maltings, costa leste da Inglaterra, contará com o suporte da Biblioteca Nacional. Serão três dias de debates literários, apresentações musicais e instalações artísticas com foco em autores e artistas brasileiros e ingleses. Segundo a Full Circle Editions, que produzirá o evento em parceria com a equipe da Flip, música de rua e comida do Brasil completarão o festival, que logo deve ter um site próprio, com detalhes da programação.