São Paulo (super) literária

FlinkSampaAgenda na mão, porque você vai precisar dela. Vai ser difícil guardar na cabeça datas e locais de tantos eventos literários. Agora em novembro, a capital paulista recebe três festivais que reúnem autores brasileiros e estrangeiros – tudo gratuito.

O primeiro começa hoje (12/11) e vai até o dia 15 deste mês. É o Emil, Encontro Mundial da Invenção Literária, com 200 horas de programação. A iniciativa, da Academia Paulista de Letras, promove encontros em mais de 30 lugares da cidade de São Paulo. A programação completa está no site. Destaque para presença do Nobel de Literatura Wole Soyinka, nigeriano, que fala no Memorial da América Latina, no sábado, às 16h (ele também estará no festival abaixo). No domingo, chamo atenção para a presença do português José Luís Peixoto (com livro novo chegando), que participa de debate com o escritor e jornalista brasileiro Bernardo Ajzenberg, na Livraria Saraiva do Shopping Higienópolis, a partir de 18h. Quem quiser começar hoje mesmo, minha dica é o “Autor em Prosa”, com a escritora Lygia Fagundes Telles, na Academia Paulista de Letras.

Amanhã, começa o Flink Sampa, Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra, que vai até dia 14/11. O evento, organizado pela Universidade Zumbi dos Palmares, já está na terceira edição e tem o cantor Martinho da Vila como homenageado do ano. Destaque para a roda de conversa com a escritora Teresa Cárdenas, nome badalado entre a nova geração de escritores cubanos. Ela fala no sábado, às 11h, no auditória da Biblioteca Victor Civita, dentro do Memorial da América Latina. Outro bate-papo interessante deve ser, no mesmo lugar, mas às 16h de sábado, com os autores angolanos Pepetela e Luís Fernando e o sambista e escritor brasileiro Nei Lopes, na roda de conversa “As Duas Margens do Rio: Brasil e Árica”. A programação inclui, além de literatura, música, cinema, artes plásticas e debates políticos, históricos e sociais.

balada literáriaO terceiro festival que agita a vida literária de São Paulo já é velho conhecido dos paulistanos. A Balada Literária, idealizada pelo escritor Marcelino Freire, começa dia 18 e vai até dia 22. Já são dez anos de evento e a homenageada de 2015 é a cineasta Suzana Amaral, que levou para o cinema “A Hora da Estrela”, em 1985. A abertura será no dia 18, às 20h, no Auditório do Ibirapuera, com show de Chico César. Destaque para o bate-papo com a própria homenageada do ano, na Livraria da Vila, às 11h do dia 19, que tem mediação do músico e escritor Cadão Volpato e participação dos atores Gero Camilo e Marcélia Cartaxo.

Dica: como está difícil escolher que parte da programação incluir na agenda, dê uma olhada nos encontros agendados em todos os eventos antes de decidir. Alguns nomes se repetem em festivais diferentes e podem dar mais flexibilidade na hora de fazer sua própria programação. Divirta-se!

Balada Literária

Balada Literária 2013Dada a largada para a 8ª Balada Literária, que na edição deste ano homenageia o cartunista Laerte e discute a questão do gênero. De hoje a domingo, diversos espaços da cidade de São Paulo receberão debates, shows e outras atrações gratuitas que fazem parte da programação. Pela primeira vez, o evento tem recursos captados pela Lei Rouanet.

O primeiro debate acontece amanhã (21/11), às 11h, na Livraria da Vila (unidade Vila Madalena). O bate-papo terá Laerte, o também cartunista Angeli, o jornalista Sérgio Gomes e o escritor João Silvério Trevisan, com mediação de Joca Reiners Terron.

Na livraria também está a exposição de fotos de J.R. Duran, que registrou imagens de escritores – inclusive do criador e curador da Balada, Marcelino Freire – vestidos como o gênero oposto.

As atrações reúnem autores e artistas de vários estados brasileiros e de países como Argentina, Chile e Cuba. A programação completa está no site oficial da Balada Literária 2013.